Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Come Into My Heart

Come Into My Heart

Amsterdão pt.1

26.02.20 | *

De todas as cidades do mundo que me poderia imaginar a visitar, Amsterdão - seguramente - não era uma delas.

A capital da Holanda não figurava em nenhuma das listas de destinos a visitar, simplesmente porque nunca me dei ao trabalho de pesquisar sobre ela. Erradamente, associava esta cidade ao seu tão famoso red light district. Só.

Não me querendo desculpar por esta ignorância, acho que se deveu ao facto de que todas as viagens a este destino que me relatavam envolviam a visita a esta zona tão boémia, museu de cerveja e pouco mais.

Mal sabia eu que Amsterdão é tanto mais...

O trabalho levou-me a Amsterdão, pela primeira vez, em 2015. Escusado será dizer que me apaixonei. Fui a Amsterdão em casal, sozinha, com amigas/colegas e em família: nunca saí de lá com as expectativas defraudadas. 

Sem conhecer muito sobre a cidade, a primeira viagem não foi planeada com objetivos muito turísticos. Tendo de estar presente numa formação numa segunda-feira, parti para Amsterdão na sexta-feira anterior com o objetivo de conhecer e disfrutar de uma nova cidade.

Chegados ao Aeroporto de Schipol, consideramos que a rede de transportes era bastante agradável e user-friendly, pelo menos para a zona onde ficamos alojados. Rapidamente chegamos a Amsterdam Centraal que, como o nome indica, é a estação localizada no centro da cidade - ótimo para qualquer turista.

1676AA11-1312-40A4-A5A0-B14641750994.jpegA verdade é que o alojamento em Amsterdão é algo que requer bastante planeamento, isto se a vocês não agrada a ideia de ter de vender um rim para ficar numa localização central, com comodidades longe de serem consideradas ótimas (a hotelaria portuguesa dá 10-0 a tantos outros países).

Uma vez que ia em trabalho optei por ficar próxima da sede da empresa (Sloterdijk). Imaginava que essa localização me obrigaria a gastar bastante tempo em viagens para o centro, mas - mais uma vez - não podia estar mais longe da realidade. Certamente associam, como eu, esta cidade ao sem número de bicicletas a circular. Efetivamente é um meio de transporte bastante utilizado, não só pelos locais, como também pelos turistas. Para além da bicicleta, há ainda uma rede muito boa de metro, autocarro e comboio - não referindo as companhias de transporte como taxis, uber, etc...

Muitos dos hotéis têm à disposição bicicletas para os seus hóspedes, bem como mapas da cidade - o que facilita bastante a exploração desta pequena maravilha que é Amsterdão. Se decidirem fazer esta viagem, aconselho-vos a pesquisar sobre estas comodidades no hotel: faz a diferença, principalmente se não houver custo associado para aluguer das bicicletas.

Vou partilhar convosco o que mais gostei de conhecer nesta cidade tão especial. Espero que a minha experiência vos motive a visitar Amsterdão! 

Bloemenmarkt

77F7072C-B2F5-4B7C-8DCE-9DFDB0CD4B18.jpeg

Bloemenmarkt existe desde 1862 e está localizado nas margens do canal Singel. Neste mercado podem encontrar-se não só flores e bolbos - sendo um mercado de flores - como também lembranças da cidade. Paragem obrigatória, bem como obrigatória é a compra de bolbos de tulipas - been there, done that. 

Foi aquando da visita a este mercado que encontrei a minha loja preferida, até hoje:

Christmas Palace

Devo dizer-vos que nunca havia comprado decorações natalícias tão fora de época como em 2015: em Junho, perdi-me por completo nesta loja. Aviso-vos portanto que se forem, como eu, fãs da quadra natalícia... não passem nem perto dessa loja!

É também nas margens dos canais que podem encontrar típicas lojas de queijo que permitem provas gratuitas. Acreditem em mim quando vos digo que a primeira vez é espectacular, a segunda continua a ser engraçada... mas a partir daí é só enjoativo. 

ED3C777C-9821-4786-AA96-9E3DBB9F192C.jpeg

 

Museumplein

Em Português "praça dos museus".

Visitei Amsterdão em todas as estações do ano, pelo que posso dizer por experiência própria que esta cidade tem uma magia especial em cada uma delas.

Lembro que a primeira vez que visitei a cidade, em Junho, passei boa parte de uma tarde deitada nesta praça, a disfrutar do sol e do burburinho que me rodeava.

A rodear esta praça encontramos a Concertgebouw (sala de concertos real) e museus como Rijksmuseum, Van Gogh e Stedelijk.

Era aqui, frente ao Rijksmuseum, que estavam as famosas letras I amsterdam que foram retiradas no final de 2018. Tanto quanto sei, neste momento para além de um letreiro que vai sendo colocado pela cidade de acordo com diferentes eventos, podem ainda encontrar letreiros semelhantes no Sloterpark e logo à chegada a Amsterdão, no aeroporto Schipol.

Cruzeiro pelos Canais  

Confesso que nunca me tinha passado pela cabeça fazer um cruzeiro pelos canais de Amsterdão. Muitas vezes associo este tipo de programas a uma perda de tempo, uma vez que estamos limitados ao que escolhem para nós e não temos a liberdade de aproveitar o tempo e calcorrear a cidade. Falando de canais, calcorrear estava fora de questão e tinham-nos dito que era uma boa experiência. Confiamos e numa viagem a Amsterdão, arriscamos.

Os preços são variados, pelo que a partir de cerca de 20€ já podem fazer uma viagem destas. 

O mais prazeroso nesta experiência é, sem dúvida, a diferente perspectiva que nos dá sobre os edifícios à margem dos canais. Os guias mostram paixão pela cidade e contam-nos as histórias e estórias desta cidade tão especial. 

Anne Frank

Na primeira viagem que fiz a Amsterdão, sem procurar demos com a casa-museu Anne Frank: a fila interminável denunciava algo turístico ali em redor e foi então que percebi que estava mesmo lá, onde viveu tantas vidas aquela menina que não contou mais que 15 anos.

 

461F41FA-988A-4C33-A7CF-E8ECEB5E08FF.jpeg

 

Por momentos, o tempo parou e recuei dez anos e estava no meu quarto a ler o diário daquela menina.

Dizem que ao visitar o museu podemos sentir um pouco do ambiente que se vivia, àquela época.

A minha opinião é que, apesar da qualidade do museu e da preservação do dito ambiente, em momento algum conseguimos sentir uma mínima amostra do que se passava então.

É impossível, na nossa realidade atual, conseguir imaginar o que passou aquela e tantas outras famílias. Não querendo perder-me neste tema - ontem vi o filme Jojo Rabbit (o qual aconselho) - mas a frase que me vem sempre à ideia é "como é possível existirem pessoas tão más?".

Shopping Streets

Ao explorar a cidade encontramos bastantes ruas de comércio, com lojas bem conhecidas. Partindo da Dam Square, onde vêm o lindíssimo Palácio Real de Amsterdão, poderão encontrar inúmeras ruas para qualquer lado que decidam ir.

Nessa praça que vos falo, podem ainda encontrar o Madame Tussauds de Amsterdão, bem como o National Monument que homenageia as vidas perdidas na 2ª Guerra Mundial.

(continua)

 

 

 

2 comentários

Comentar post